segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Vila Natal Óbidos



Eram 9h da manhã quando o grupo se encontrou todo na Rodoviária para seguir rumo a Óbidos! Estávamos todos excitados, mais os miúdos que nós, entre os quais ajudámos/ajudamos com as nossas Campanhas! Foram alunas do 11º LH1 e LH2, 12º Ch1 e 12º Ct3.


Este dia foi das nossas crianças e, como tal, não lhes faltou energia para gastar! Quando entrámos na Vila Natal algumas das crianças quiseram ir para os "Desportos Radicais"! Ficámos uns 40min. na fila mas valeu a pena a espera, eles adoraram! Passeámos mais um bocado pela Vila para saber o que mais poderiamos fazer! Entretanto encontrámos muitos bonecos(pessoas) com quem tirámos fotos e conversámos. Almoçámos todos e descansámos um bocado. Seguimos outra vez para a Vila e então o grupo separou-se. Uns foram ver um teatro " O nosso Quebra-Nozes" e outros ficaram a andar de Poney! Ambas partes gostaram do que viram/fizeram! Depois disto, o grupo encontrou-se outra vez e fomos para os insufláveis, pista de gelo, etc.


Ainda deu para cantármos todos bem ALTO no meio da Vila a demonstrar quem somos ( ALUNOS DE MORAL) e as pessoas acompanharem-nos; apanhámos neve; mas principalmente, divertimo-nos imenso!




Foi um dia recheado de coisas boas e ver um sorriso na cara das nossas crianças foi o melhor! É óptimo Dar aos Outros, então quando recebemos sorrisos em troca... Foi realmente uma experiência muito boa, uma prenda de Natal diferente, talvez a melhor para nós...e para eles. É realmente Grande o orgulho em sermos Alunos de Moral.





UM SANTO E FELIZ NATAL



Por: Catarina Cabral

domingo, 21 de dezembro de 2008

Um pedacinho da nossa Missão! ;)

video


Slide apresentado na Festa de Natal

Apenas uma pequena parte do que significa ser Voluntário!!!



Feliz Natal!



Por: Estela

sábado, 20 de dezembro de 2008

Simples Gestos ... GRANDES Acções!


Há cerca de 30 anos, é realizada a entrega da Campanha de Natal. Um gesto que marca muitos, desde alunos, professores... Este ano não foi excepção. Mais de 50 alunos e antigos alunos, juntaram-se, e tiraram um dia das suas férias de Natal, para dar um Natal, um Menino Jesus mais quentinho dentro de cada casa.


Aqui deixo-vos algumas das imagens marcantes da campanha deste ano:
Mais uma vez, os profs, dispararam o alarme da escola. Não há meio de acertarem! :)Coitada da D. Filomena, que teve de vir resolver o problema... :P
A divisão dos alimentos...
A primeira visita, uma visita de muitos abraços calorosos...

Um simples gesto, um simples sorriso.

A mãe...


A nova familia do 12ºCT1...

Até deu tempo para ficarmos presos dentro de uma das casas.... :P


Histórias Marcantes

Em que o Menino Jesus está sempre presente.

A Simplicidade...

A pobreza...

A presença indispensavel dos Antigos Alunos!



A Maior Alegria está no Dar, do que em receber!!!

Fotografias: PT

Por: PT


quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

'Do Dar... ao Dar-se!'

Não podia deixar de partilhar hoje, o dia importante que foi para os alunos de moral da escola Secundária de Peniche.
Pela 24ª vez reuniram-se, no último dia de aulas para festejar uma das mais importantes festas da igreja católica, a do nascimento de Jesus Cristo.
Foram vários os momentos, que deram asas para o grande sucesso da festa (como já é hábito), mas como sempre o momento alto, foi a entrada do presépio vivo, em que deram voz às 'personagens', o Ricardo Sousa e a Marta Maia, dois alunos da nossa casa.
Como é bonito juntarmo-nos e cantarmos este 'Menino' que mai uma vez nascerá em nós! Ousemos 'abrir as portas do nosso coração'
SANTO NATAL!
Por: PT

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Uma hora de almoço diferente...

Terça-feira chegou... é dia de visita!!

Uma sensação de nervosismo invadiu-me... não que estivesse arrependida, nada disso, mas não sabia como ia correr aquele primeiro dia de Voluntariado...

Ao chegarmos ao Lar de Santa Maria, todo esse nervosismo simplesmente desapareceu, como por magia e deu lugar a um entusiasmo por estar ali, por ter a oportunidade de dar! Dar alegria, dar sorrisos, dar a oportunidade àquelas pessoas de serem ouvidas... de terem, durante uma hora, toda a nossa atenção...

E o que recebemos?!
Sorrisos! Felicidade!
Sentimos que somos importantes... úteis... Fizemos a diferença!
E haverá melhor sentimento, para um Voluntário, que sentir que cumpriu a Missão daquele dia?!

A quem tiver dúvidas do que nos motiva... basta fazer uma visita ao Lar de Santa Maria!

O que vivemos não tem explicação...
Momentos de partilha, em que deixamos o que nos inquieta e abraçamos os problemas e os medos daquelas pessoas, com vontade de os resolver!

Um simples "Boa tarde, como tem passado?" faz toda a diferença... Faz com que surja um sorriso e que se desperte vários sentimentos...
Entre muitos sorrisos e outras tantas gargalhadas, existe também lugar para algumas lágrimas, por vezes, apenas por terem alguém com quem partilhar o que sentem... ao recordarem o passado, tantas vivências que julgavam perdidas... o momento da sua entrada no Lar, histórias das suas mocidades, ou até o famoso Bocage. =)

Dão-nos conselhos, desejam-nos tudo de bom e esperam por um regresso... a nós, Voluntários, jovens que, para muitos, são desconhecidos... mas não por muito tempo!

Sem dúvida, uma hora de almoço diferente... Única!

Um hora torna-se pouco... muito pouco!
Entrei com aquele nervosismo, saí com vontade de lá ficar todo o dia, de voltar e trazer alegria àqueles idosos.

Saí com vontade de dar mais... muito mais, mas também com a certeza de que 3ª será, novamente, a nossa vez...
Porque vale mesmo a pena!

Por: Estela

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

O Sorriso de Um Olhar...





Hoje foi dia de voluntariado no Lar de Santa Maria.
Tudo começou com a foto de grupo, como sempre. Gostamos de guardar memórias de dias importantes tal como o que foi hoje.
Entrámos no Lar com um único objectivo: o de Dar mais de nós a alguém que precisa e levar alguma juventude às pessoas que iríamos encontrar. Só não contávamos trazer, dentro de nós, tanto deles…
A medo, começámos a olhar à nossa volta. No fundo, todos receamos os nossos dias de velhice e, ali, fomos confrontados com isso mesmo. Ao início, falar com aquelas pessoas pode ser difícil. Não sabemos se nos vão responder, não sabemos sequer se vão dar por nós ali. Mas tentamos.
E quando damos por nós, já estamos a cantar com eles e a fazer parte das suas vidas. Percebemos então, que fazemos sentido ali.
O tempo aperta e vamos, quase em corrida, de pessoa em pessoa. Vemos pessoas alegres, pessoas tristes, pessoas com olhares cansados. Já viveram tanto… e mesmo assim, conseguem-nos dar sempre mais alguma coisa.
Partilham histórias, vivências e… mais tempo houvesse. Olham-nos nos olhos e falam sobre si, sem medos. Só precisam de alguém que os oiça com um sorriso, que os compreenda. Nesse momento, passamos a ser os seus “melhores amigos”, e já sabemos o seu nome, a sua idade, quantos filhos e quantos netos têm. Contam-nos os problemas e dores. Pudéssemos nós tirar-lhes qualquer dor… Agarram-nos nas mãos e esperam de nós o mesmo. Torna-se fácil conversar com pessoas assim. Começamos com o mais simples… o nosso nome, quem são os nossos pais e avós.
Provavelmente, até os conhecem, e nesse caso, temos muitos mais temas de conversa.
Acredito que não percebemos o quão bem fazemos a estas pessoas só pelo facto de as ouvirmos. E acho que elas não percebem o quanto nos fazem bem. Enriquecem-nos com todas as suas experiências sem ser essa a intenção e é Lindo. Sentimos que somos importantes para alguém, mesmo que isso tenha sido só por momentos, uma vez que, devido à idade, a memória falha muitas vezes.
E é o sorriso do seu olhar que nos preenche o coração.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Dois dedos de conversa...

Ontem vivi mais um momento de partilha. Desta vez com uma pessoa bem mais velha, mas muito, muito querida.

Tirei então um pouco da minha tarde, e fui em conjunto com a Marta e com a Marisa, fazer uma visitinha, (como se custuma dizer, uma visita de médico) ao Lar de Sta Maria. Reencontrei uma senhora que havia visto na última visita que fiz ao lar. Uma senhora com cerca de 96 anos, e que por SINAL, era muito amiga da minha bisavó. Apesar de já não se recordar de mim, tratou-me como se me conhece-se há anos, e perguntou logo de quem eu era filho. Como já sabia que ela conhecia a minha avó, comecei logo por dizer, que era neto da D.Guiomar, que vivia em frente a torre do relógio (Igreja da Misericórdia), e ela rapidamente associou. Repetiu-me vezes sem conta, que era de Estombar (Cidade do Algarve, onde é natural), e que era muito amiga da minha bisavó.

De entre as conversas eu ia entrecalando com uma simples pergunta: 'Como é que me chamo?'. A senhora esquecia-se rapidamente, e tinha sabido à coisa de 5 minutos. Depois de me dizer que não se recordava, olhou-me nos olhos como que a pedir que lhe disse-se. E assim o fiz. Mal soube o nome, fez uma ligação muito rápida com a passagem biblica, em que Jesus diz a Pedro que lança-se as redes ao mar. E sempre me repetiu a história sempre que lhe perguntava o meu nome.

Durante o tempo que lá estive sentado na rua com a senhora, uma das coisas mais incriveis e tão simples, foi a passagem de uma senhora na rua, e a D.Teresa (a senhora que estava comigo), gritou e assenou com toda a sua força com um grande sorriso no rosto. Perguntei-lhe então quem era, e ela respondeu-me: 'Não sei quem é... Mas é minha irmã!'. Fiquei sem resposta, pois foi um acto tão simples e tão sincero, que muitas vezes nos esquecemos da sua importância. Mas para a D.Teresa não, era mais do que um gesto banal...
Outro dos gestos, foi uma pequena confidência que me fez, muito ingénua, mas que no seu ver era muito importante. Senti-me feliz por isso! Senti-me útil!

E com isto, sem dar conta, apareceu a Marta e a Marisa, 45 minutos depois, que já tinham feito a visita toda, e eu ali tinha ficado a dar atenção aquela tão simples senhora, que não me deixava sair por nada, e que sempre recomenda: 'Muito Juízo! Juízo!'


Um início de tarde diferente... :)





Há melhor coisa que nos sentirmo-nos especiais na vida de quem estamos a ajudar?!






Por: PT

domingo, 26 de outubro de 2008

Saudade ^^

Há dias em que acordamos decididos... decididos a tornar tudo mais fácil, decididos a esquecer tudo aquilo que ficou para trás e que nao podemos voltar a ter, decididos a mudar o rumo da nossa vida. Mudar tudo assim, seria sem duvida virar uma página da nossa vida e esquecer o que nos magoou, o que nos fez chorar, o que nos fez sofrer... Mas isso é como que impossivel, pois o coração sente o agora e relembra o antes, relembra-o com saudade!



Saudade, o que significará de facto esta palavra?!


Há um tempo a trás vivi uma grande experiência que deixou um estranho sentimento em mim. Uma sensação confusa de vazio, de dor, de solidão. Hoje, sei que este sentimento é chamado de saudade, ou seja, para mim a saudade é, assim como dizia Roque Schneider, a presença ausente de alguém. Sim... sinto SAUDADE do que vivi e, essencialmente, de quem viveu tudo aquilo comigo!



Hoje, sei que não posso voltar a ter tudo de igual forma, mas sonho que um dia possa voltar a ter algo assim tão especial. “ Saudade é a certeza de ter vivido e sentido o que algum dia, em algum lugar, nos marcou para toda a vida.”



Por: Marisa


quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Levanta-te e ACTUA!

Foi assim no passado dia 17.Outubro.08


190 Alunos vestiram-se de Branco, como forma de protesto
contra a pobreza em todo o Mundo!

A Missão Servir também esteve representada!

TODOS POR UMA CAUSA!

Por: PT

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Primeiras Partilhas...

A 15.Outubro.2008

Primeira partilhas,

Primeiros passos,

Primeiro encontro!

Ser Voluntário é...

video

Por: PT